Nota do ENEM: Como funciona e como pode ajudar sua instituição

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
nota do enem mais inscritos

Resumo para quem está com pouco tempo: 

  • Como é a prova do ENEM é elaborada 
  • A importância de capturar a nota do ENEM na inscrição 
  • Como funciona a aprovação automática pela nota do ENEM 
  • Porque você não deve cobrar inscrição quando utiliza a nota do ENEM para aprovação 
  • Como garantir que a nota do ENEM digitada pelo aluno está correta 
  • O que fazer com a nota do ENEM, além da aprovação automática 

Por isso o objetivo deste texto é criar em você, um senso de urgência no processo de inscrição e aprovação automática de candidatos pela nota do ENEM.

Apesar de já falarmos isso em nosso blog desde 2014, ainda vemos algumas instituições de ensino que não utilizam este processo. Ou que ainda são resistentes ao fato de não submeterem o candidato a uma prova elaborada pela própria instituição. 

caderno-de-nota-do-enem

Elaboração da Prova do ENEM 

Começando deste ponto, é importante que o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) elabora a prova do ENEM, autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Responsável por todas as avaliações, exames, estatísticas, indicadores e pela gestão do conhecimento e estudos educacionais do ministério. 

Os professores de universidades privadas e públicas elaboram todas as perguntas que fazem parte de um banco de cerca de 10 mil questões. 

Antes de fazerem parte deste banco, o INEP revisa cada uma delas. Sendo que todas devem ser objetivas, ter um texto de introdução e 5 alternativas, sendo que apenas uma delas deve ser a correta. O conteúdo das questões deve fazer parte das disciplinas da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) do Ensino Médio. 

Depois de elaboradas, as questões são aplicadas em alunos reais do ensino médio, de forma sigilosa, evitando que os mesmos saibam que estão respondendo futuras perguntas do ENEM. As perguntas que possuem um percentual muito alto de erros ou acertos são descartadas e as demais passam a fazer parte do banco de questões já citado. 

Para elaborar uma edição da prova, o INEP sorteia 180 questões do banco, nas seguintes áreas: 

  • Matemática e suas Tecnologias 
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias 
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias  
  • Linguagem, Códigos e suas Tecnologias 

São 45 questões sorteadas de cada área, sendo 25% no nível fácil, 50% no nível médio e 25% no nível difícil. Além disso, o exame tem uma prova de redação, com um tema normalmente contemporâneo, desafiando o aluno a refletir sobre temas do cotidiano, mas com bastante profundidade. 

Fizemos esta explicação para dizer que a prova do ENEM pode tranquilamente substituir qualquer prova de processo seletivo que sua instituição venha a fazer, diante do processo criterioso pelo qual ela é construída. 

Notas do ENEM e a importância de capturá-las 

Se sabe que nos últimos anos, o período de captação de alunos na campanha de verão se deslocou de outubro, novembro e dezembro para fevereiro e março. Justamente por causa da liberação do resultado da prova do ENEM. 

Os alunos ficam aguardando ansiosamente sua nota, para tentar uma vaga em uma universidade federal ou para uma vaga no PROUNI e no FIES. Mas como a nota do ENEM normalmente é liberada apenas em janeiro, os alunos só vão se movimentar para fazer a matrícula nas instituições privadas depois de receberem a negativa nas instituições públicas.  

Mas o aluno fez o ENEM, uma prova conceituada e que todos confiam, não é mesmo? Porque submetê-lo a outra prova, sendo que você pode utilizar a nota do ENEM que ele acabou de fazer? 

Para isso, basta você coletar as notas do ENEM dos candidatos durante o processo de inscrição. Você pode decidir aceitar diversos anos de nota do ENEM, já que a confiabilidade da prova independe do ano que ela foi realizada. 

Com isso você terá em mãos uma forma de aprovar ou reprovar este candidato, sem a necessidade de aplicar uma nova prova nele. 

Em um CRM de educação isso é nativo, ou seja, basta habilitar os campos de nota do ENEM na ficha de inscrição para captar estas informações do seu candidato. 

alunos-com-nota-do-enem

Aprovação automática pela nota do ENEM 

Vamos falar agora da aprovação automática. Sabemos que o mercado de educação cresceu, se profissionalizou e ampliou a concorrência num nível muito parecido com o e-commerce.

Assim o aluno está a um click de qualquer instituição de ensino, inclusive você ou o seu concorrente. Então quanto mais ágil, simples e fluído for a jornada do seu candidato, maior a chance de conversão deste candidato em aluno. 

Por isso, proporcionar ao candidato receba a sua aprovação, ou em alguns casos a reprovação de forma instantânea. Pode ser a diferença entre clicar numa instituição concorrente ou continuar em seu site e se matrícular. 

O processo de aprovação automática deve ser simples. Levar em consideração as notas do candidato em relação ao curso que ele se inscreveu e ter todos os critérios definidos no seu edital.

Mas o mais importante é que, assim que o candidato disponibiliza as notas, a instituição informa tanto os aprovados e reprovados. 

Em um CRM de educação você pode configurar a nota de corte de cada área do ENEM para cada curso que você oferta, trazendo assim o perfil de aluno mais adequado para a realidade de cada um dos seus cursos. 

Por que não cobrar inscrição por ENEM

Pode parecer óbvio, mas é importante salientar. Não faz sentido cobrar inscrição onde o critério utilizado para aprovação serão as notas do ENEM. Digo isso por dois motivos: 

  1. Se cobra a inscrição para custear o processo seletivo como um todo. As provas, os fiscais, a infraestrutura utilizada para aplicação da prova. Com a aprovação automática, este custo deixa de existir. 
  2. A cobrança é mais uma barreira na jornada do candidato. Então, quanto mais barreiras, menor a taxa de conversão.  

E você pode estar pensando o seguinte: Mas não cobrar a inscrição pode transparecer que meu processo de seleção não é tão criterioso. Pergunte aos jovens e adolescentes entre 18 e 24 anos o que ele acha disso, você vai se surpreender. 

Como garantir que a nota do ENEM digitada pelo aluno está correta 

Você também pode estar se perguntando: como garantir que a nota do ENEM digitada pelo candidato está correta?  

Existem diversas formas de validar as notas informadas pelos candidatos, mas vamos nos focar em três: 

  1. O candidato é responsável por todas as informações que estão no processo de inscrição. Dentro do edital da instituição deve ter todas as informações de forma clara.
  1. Você pode exigir que o candidato anexe o boletim do ENEM na inscrição, comprovando suas notas. 
  1. Você pode consultar as notas dos candidatos no site do MEC, utilizando o sistema que toda instituição de ensino tem acesso. 

Mas, caso a nota digitada pelo candidato esteja incorreta e ele não passe pelos seus critérios de aprovação, você pode negar a matrícula do aluno e ainda ofertar outras formas. Como o vestibular digital ou agendado, por exemplo. 

Nota do ENEM: o que fazer com ela

Depois de tudo que falamos neste texto, deve estar bem claro para você a importância de fazer a aprovação automática por meio da nota do ENEM. Mas para finalizamos o assunto, gostaria de deixar mais uma dica importante.  

Além disso, usar a nota do ENEM para aprovação automática do candidato, você pode enviar as notas para o seu sistema de gestão acadêmica.

E diante destas notas, entender quais são os gaps de conhecimento de cada aluno. Ofertando cursos de nivelamento para que ele possa acompanhar as aulas do curso escolhido com segurança e tranquilidade. 

No CRM Educacional para Captação de Alunos você tem APIs nativas disponíveis para enviar as notas do ENEM do candidato para o seu sistema de gestão acadêmica (SGA), facilitando e agilizando o processo de boas-vindas dos alunos. 

Isso pode ser um grande diferencial da sua instituição e ainda ajudar na diminuição da evasão. Que sabemos aumenta a cada dia e tem uma grande concentração nos dois primeiros semestres do curso. 

CEO e Co-Founder na CRM Educacional, empresa especializada em Captação, Permanência e Fidelização de Alunos, também atua como docente em cursos de MBA de Marketing e de Tecnologia da Informação e realiza palestras em diversas Faculdades e Universidades pelo Brasil. Possui formação em Inovação e Empreendedorismo em Stanford, MBA em Marketing pela ESPM e Mestrado em Gestão pelo Centro Paula Souza, onde desenvolveu pesquisa sobre Modelos de Maturidade de Gestão Acadêmica em Instituições de Ensino Superior, além de especialização em ferramentas de CRM como o Dynamics CRM da Microsoft. Atua também no Conselho de Administração de empresas de marketing e tecnologia.

Quer mais informações sobre marketing educacional e gestão de leads?

Deixe seu contato e receba nossas novidades diretamente no seu e-mail.
[NOVO SITE] Popup Imprensa

Não saia ainda!

Preencha seus dados abaixo e agende uma demonstração.

[NOVO SITE] Popup Imprensa

Entre em contato com nossa assessoria de imprensa

Preencha seus dados abaixo e um de nossos especialistas entrará em contato.

[NOVO SITE] Popup Imprensa

Quer conhecer nossas soluções?

Preencha seus dados abaixo e um de nossos especialistas entrará em contato.