(31) 2531-3161
WhatsApp
BLOG 06

Como a Inteligência artificial pode enriquecer os dados da sua IES?

Empresas guiadas por sabedoria digital lideram e continuarão a liderar nos próximos anos.

E é por meio da criação de experiências satisfatórias. E soluções capazes de realizar grandes mudanças na realidade das pessoas que o legado de cada uma delas será fixado.

A inteligência artificial não é a peça chave da história. Ela é a história em si.

A adaptação a novos ambientes sempre foi uma habilidade humana e animal que, se trabalhada da maneira correta, favorece bons resultados.

A construção de relações humanas é essencial para o sucesso de qualquer projeto, para qualquer tipo de público. Então as bases não poderiam ser menos do que sólidas.

Mas como construir relacionamentos por meio da cultura de dados presentes em nosso contexto digital?

Então vale dizer que, nos dias atuais, solidez significa embasamento.

E é a partir daqui que falamos sobre a importância dos dados. E do estudo constante de toda a equipe de uma Iacerca daquilo que se tem de informação em seu estado mais puro.

Mas afinal, já não trabalhamos com dados em nossa IES?

A resposta para esta pergunta é, muito provavelmente, sim. Difícil mesmo é encontrar nos dias atuais organizações que não trabalhem sobre nenhuma base de dados organizada. Então é necessário se adaptar ao novo contexto digital e pensar sob a ótica matemática e precisa da cultura “data driven”.

Isso significa muito mais do que simplesmente se intitular participante da transformação digital.

Então trata-se de ter uma habilidade maior para reconhecer e trabalhar com as informações mais importantes, na hora certa, para atingir os resultados certos.

E como conseguir estes dados?

É aqui que entramos na solução em si. Estamos vivendo na revolução industrial 4.0, na qual as máquinas são para nós uma extensão da realidade. E assim é capaz de automatizar aquilo que no passado poderia nos custar dias, meses ou até mesmo anos de trabalho.

Para você visualizar melhor este antigo contexto. Por isso pense em todas as vezes que precisou entrar em contato com uma lista de alunos para atualizar informações básicas de seus cadastros.

Então agora, imagine entrar em contato com cada um desses alunos para saber o que está acontecendo na vida deles. E, depois disso, atualizar os dados de um por um. Para, por último, analisar se eles precisam de soluções particulares para permanecer na sua IE.

Trata-se de uma tarefa longa, que vai demandar um bom tempo de trabalho da sua equipe. E que muito provavelmente, vai oferecer informações desnecessárias e sem sentido sobre seus alunos.

Muito esforço por nada, aquilo que dizemos vir antes do fracasso.

A parte boa da história é que, com todas as tecnologias de captação e análise de dados, conseguimos alcançar o mundo que sempre desejamos. Então é a partir deles que estamos descobrindo novas formas de hackear resultados de forma rápida, eficiente. E sem o gasto exaustivo de horas de trabalho.

Estamos falando do uso de técnicas de machine learning (aprendizado das máquinas sobre o comportamento dos usuários). E que assim estão sendo utilizadas para a escolha e adaptação das melhores soluções para cada situação. Isso, claro, utilizando dados gerados a partir de comportamentos comuns das pessoas, quando registrados.

Aqui na CRM, começamos neste ano o trabalho com modelos preditivos de inscrição.

Os modelos preditivos são funções matemáticas capazes de identificar padrões de comportamento. E dessa maneira, apresentar dados capazes de gerar insights poderosos, que vão ajudar a sua IES a conseguir a permanência dos alunos. E claro que tudo isso funciona na base da constante busca da melhoria da experiência do usuário. O estudo constante da realidade das pessoas é um incremento sem precedentes na melhoria de resultados institucionais.

E por isso, queremos colocar de forma prática como a inteligência artificial é capaz de auxiliar no enriquecimento de dados da sua IES. E consequentemente, auxiliar na melhoria da elaboração de estratégias, tomadas de decisões e até mesmo na realização de tarefas dispendiosas que não necessariamente geram resultados.

Em janeiro deste ano, realizamos um webinar interequipes que reuniu  alguns de nossos especialistas de Customer Sucess, Produto e Ciência de Dados. Por isso se você se interessou pelo tema desse post e quer saber mais sobre modelos preditivos de inscrição, então clique aqui e acesse nosso webinar.

Sobre o autor:
Michele Amaral
Head of Customer Sucess na CRM Educacional, empresa especializada em CRM para Instituições de Ensino, além de ser apaixonada por educação. Formada em Comunicação Social pela Puc Minas, possui MBA em Marketing Digital pelo B.I International e atualmente cursa o MBA de Gestão de Negócios no Ibmec. Com 10 anos de experiência em captação, retenção e fidelização de alunos, atuou nas áreas de marketing comercial em diferentes instituições de ensino pelo Brasil, como FGV, Ibmec e Adtalem.
COMPARTILHE:

Outras notícias Mais relevantes Últimos dias