A sua IES está preparada para as novas profissões?

As mudanças contínuas das profissões no Brasil apontam que a tecnologia continuará sendo cada vez mais incorporada ao trabalho, e que vai modificar algumas profissões já conhecidas. As novas profissões vão modificar ainda mais o mercado.

Segundo Daniel Susskind e Richard Susskind, no livro “O Futuro das profissões”,  a longo prazo, deixaremos de visualizar o trabalho em termos de profissões e começaremos a pensar em tarefas: será determinado aquilo o que os seres humanos precisam executar e o que as máquinas podem desenvolver, tornando as tomadas de decisão mais eficazes.

Fala-se sobre isso com mais profundidade neste texto.

Os autores defendem que há uma tendência de substituição de pessoas por máquinas, no que tange a tarefas que exigem baixa qualificação, ou em situações em que que os algoritmos possam ajudar a prever um resultado específico como, por exemplo, no caso de advogados – realizar pesquisa jurisprudencial para encontrar precedentes que melhor se aplicam em cada caso do cliente.

Como serão então as universidades?

As universidades precisam se preparar para trabalhar as competências dos seus alunos, e aliar tecnologia ao ensino, pois assim será no dia a dia.

Quem começar primeiro, sairá na frente. Mas Como? É uma pergunta popular, pois existem dificuldades específicas em cada mercado.

Lançar uma nova graduação, por exemplo, não é uma tarefa nada simples. Para construir uma nova grade de ensino, são inúmeros os procedimentos e regras do Ministério da Educação e tudo isso precisa ser cumprido à risca.

A ideia então é começar com ações simples, mas desde já.

Quais são as novas profissões que já estão no mercado?

No mercado atual, existem muitas profissões que, há alguns anos, não existiam.

A minha é um exemplo. Meu cargo é denominado Customer Success. Por mais que o assunto sucesso do cliente não seja novo, pensar em uma área dentro das empresas com este foco, com pessoas dedicadas, métricas e sistemas específicos é algo que não era pensado há 20 anos atrás.

Podemos citar ainda os Gestores de Inteligência Artificial, que são os responsáveis por usar a base de dados para prever comportamentos de consumo, por exemplo, entre outras inúmeras possibilidades.

Isso sem falar nos gamers, especialistas em realidade aumentada, gestores de ecorrelações ou até mesmo gestores de mídias sociais, e-commerce, mobile marketing, SEO, entre várias outras profissões que já fazem parte do nosso cotidiano, mas que passaram a existir recentemente.

Como atender as necessidades dos alunos e candidatos por conhecimentos novos, relacionados ao futuro das profissões?

A maneira mais simples, a meu ver, é trazendo a discussão com atividades extracurriculares, como por exemplo a feira de profissões com a presença de profissionais que não existiam como tal nos últimos anos. Ou seja, o interessante para as instituições de ensino é usar as ações que normalmente já fazem para promover o debate sobre este assunto.

Desenvolver workshops, palestras, atividades que ajudem os alunos ao identificar e trabalhar as competências comportamentais pode ser outra saída interessante. Os cursos de extensão (ou cursos rápidos) podem ser um outro formato de abordagem do tema.  

Realizar pesquisas nas escolas de ensino médio entendendo quais as profissões os alunos pretendem seguir, se eles conhecem as novas profissões e quais são os interesses deles, também pode ser de muito valor para a preparação para este futuro.

De posse destes dados, você consegue revisar toda a sua estratégia de captação de novos alunos.

Consegue, por exemplo, direcionar seus esforços para aquelas escolas que possuem mais interessados de acordo com o portfólio de cursos que possui, consegue entender quais as escolas os alunos não possuem conhecimento sobre as novas profissões e oferecer palestras sobre isso, entre várias outras ações que irão ajudar na sua estratégia e ainda transmitir a imagem da sua instituição como parceira e antenada às tendências de mercado.

Enfim, é importante que sua IES avalie a melhor maneira de abordar o assunto Novas Profissões, mas é extremamente importante que o debate aconteça, pois as mudanças do mercado de trabalho já são evidentes e continuarão acontecendo.

É um movimento sem volta.

E você, está preparado?

Michele Amaral
Michele Amaral é Head of Customer Sucess na CRM Educacional, empresa especializada em CRM para Instituições de Ensino, além de ser apaixonada por educação.Formada em Comunicação Social pela Puc Minas, possui MBA em Marketing Digital pelo B.I International e atualmente cursa o MBA de Gestão de Negócios no Ibmec. Com 10 anos de experiência em captação, retenção e fidelização de alunos, atuou nas áreas de marketing comercial em diferentes instituições de ensino pelo Brasil, como FGV, Ibmec e Adtalem.