(31) 2531-3161
WhatsApp

Chat CRM Educacional

O QUE É PERMANÊNCIA / RETENÇÃO DE ALUNOS

O QUE É PERMANÊNCIA / RETENÇÃO DE ALUNOS

Publicado em 18 junho 2020 e escrito por

Para sempre poder contar com resultados de qualidade em sua instituição de ensino, é importante que você fique de olho em alguns indicadores de sucesso. Um dos principais deles é o de permanência ou retenção de alunos.

Esse termo se refere à sua capacidade de manter os alunos matriculados em sua instituição, ou seja, uma baixa retenção significa que você está perdendo matrículas com frequência por causa de estudantes que desistem de estudar em sua instituição. Trabalhar com foco em retenção de alunos deve envolver um conjunto de estratégias e ações desenvolvidas para garantir que os seus alunos matriculados cheguem até o final do curso e garantam o tão sonhado diploma.

No artigo a seguir, você entenderá a importância da retenção de alunos nas diversas etapas do ensino e como implantar um plano de ação efetivo. Confira!

 

Por que é importante concentrar esforços na permanência de alunos?

Para que a sua instituição seja sempre capaz de gerar bons resultados, você precisa voltar a sua atenção para indicadores de sucesso. São números que apontam se a estratégia dela está saudável ou precisando de atenção. Um deles com certeza é a permanência de alunos.

Trabalhar com foco na permanência de alunos significa minimizar os motivos que fariam alguém querer deixar a sua instituição e Envolve uma série de esforços relacionados à  experiência do aluno e entender como gerar valor de forma contínua a ele.

Além disso, muito da credibilidade da sua instituição de ensino depende da sua capacidade de reter alunos. Afinal, se a evasão de alunos é algo comum, isso pode sinalizar que há algo de errado com a sua instituição e o mercado ficará sabendo, o que é altamente prejudicial para a sua capacidade de atrair novos alunos. Portanto, não menospreze a importância de trabalhar com foco em permanência de alunos.

Como a permanência de alunos se diferencia nas etapas de ensino?

O conjunto de estratégias que compõe o processo de permanênciade alunos pode mudar de acordo com o tipo de ensino que uma instituição oferece. A princípio, iremos detalhar três tipos de ensino:

  • Ensino Superior – Faculdades, Centros Universitários e Universidades;
  • Educação Básica Escolas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio;
  • Cursos Livres – Escolas de Inglês (línguas), de Música ou qualquer outro curso que não seja regulamentado em uma das duas categorias acima são compreendidas nesta categoria.

Em todas as categorias, o processo de permanência de alunos deve ser organizado de acordo com as dimensões que afetam a permanência de um aluno no curso, sendo:

Dimensão Acadêmica – É o acompanhamento do desempenho acadêmico do aluno avaliando nota e frequência nas disciplinas matriculadas.

Dimensão Financeira – É o acompanhamento das questões financeiras do aluno para saber se ele é adimplente, se possui bolsas e financiamentos, se possui acordos financeiros. Além disso, saber se o aluno tem uma alimentação adequada e se ele tem condições de locomover até o local das aulas.

Dimensão Geográfica – É saber quanto tempo seu aluno gasta no deslocamento até a sua instituição, se isso afeta o seu desejo em continuar os estudos ou seu desempenho nos estudos.

Dimensão Comportamental – É o acompanhamento das ações e manifestações dos alunos por meio de sua disciplina em classe e também nas manifestações por diversos canais extraclasse: redes sociais, ouvidoria, fale conosco. É fundamental estar atento a tudo que seu aluno sente, fala e pensa.

Algumas ferramentas, como o CRM para Permanência de Alunos, possuem cálculos preditivos que ajudam a identificar quais alunos irão evadir, antes mesmo disso acontecer. Dessa forma, a instituição pode se concentrar em acionar os alunos com maior probabilidade de evadir, evitando assim um maior percentual de evasão.

Como elaborar um plano de ação focado em permanência de alunos?

Em cada nível de ensino, uma das categorias acima pode ter mais peso que para outra e, por isso, é importante delinear exatamente quais os aspectos que mais afetam determinada população para estabelecer quais os melhores critérios para ela.

Alguns exemplos de ações para retenção de alunos no Ensino Superior

  • orientação vocacional, para avaliar se o aluno escolheu a carreira correta;
  • aulas e atividades de reforço, para alunos que estão com dificuldade em determinadas disciplinas;
  • oferta de financiamentos estudantis (como FIES, PROUNI, PRAVALER), para alunos com dificuldades no pagamento das mensalidades;
  • oferta de programas de bolsas e estágios na faculdade, para alunos com dificuldades no pagamento das mensalidades.

Alguns exemplos de ações para retenção de alunos na Educação Básica

  • relacionamento próximo dos pais e/ou tutores mostrando a evolução da criança;
  • acompanhamento especial para crianças com dificuldades na aprendizagem;
  • palestras e minicursos para os pais, com orientações na formação de crianças;
  • bolsas e descontos para famílias (além de irmãos);
  • programas de indicação de alunos com direito a descontos por indicação.

Alguns exemplos de ações para retenção de alunos em Cursos Livres

  • emissão de certificados intermediários para comprovar conhecimento dos alunos;
  • convênio com empresas para oferta de estágios e empregos;
  • programas de indicação de alunos com direito a descontos por indicação;
  • convênio com empresas para oferta de preços e condições especiais para funcionários estudarem na escola.

Quais esforços são necessários para a retenção de alunos no Ensino Superior?

O Ensino Superior tem algumas características distintas quando consideramos a preocupação com a permanênia de alunos. Diferentemente das etapas da Educação Básica, o discente tem muito mais autonomia para tomar as suas próprias decisões em relação ao curso, o que exige um cuidado direcionado da sua parte.

Uma instituição de ensino superior precisa contar com esforços constantes focados em duas frentes: ouvir os seus alunos e implementar mudanças baseadas nesses feedbacks. Contar que esse canal de comunicação terá um efeito positivo no seu público, contribuindo para a permanência dele.

Veja a seguir algumas ações que você pode realizar para aprimorar a permanência de alunos em sua IES:

Pesquise indicadores de mercado

Ter parâmetros é algo muito saudável para qualquer estratégia. Antes de começar a planejar a sua reação a uma retenção de alunos na IES, primeiramente vale a pena pesquisar está o indicador de evasão no mercado

Foco na comunicação

Ser transparente é algo decisivo para causar uma boa impressão em quem você quer reter. Se a sua IES não se comunica bem com seus alunos, pode acabar contribuindo para que eles queiram evadir.

Isso pode ser resolvido tanto com o uso dos canais certos quanto com uma mudança de postura. Escolha os meios mais próximos do seu público para dialogar com ele e adote uma abordagem focada em transparência e proximidade.

Agregue valor à experiência

Um curso superior não costuma ser barato e as pessoas optam por um tendo como objetivo um aprimoramento pessoal e profissional. Para minimizar as suas chances de perder alunos, o segredo é agregar mais valor a eles.

Para isso, olhe para cada entrega que a sua IES faz. Por exemplo, o formato das suas aulas aproveita todo o potencial que a aprendizagem precisa? Será que não vale a pena pesquisar algumas formas de aprimorar sua estrutura e abordagem pedagógica?

Continue aprendendo mais sobre como aprimorar os resultados da sua escola. Veja aqui no blog como otimizar a permanência de alunos pós COVID-19.

Sobre o autor:

Jade Nascimento Analista de Marketing Digital na CRM Educacional.

COMPARTILHE: