(31) 2531-3161
WhatsApp
Início » Blog » A Transformação Digital do Marketing Educacional

A Transformação Digital do Marketing Educacional

Publicado em 05 outubro 2020 e escrito por

Transformação digital tem sido um tema muito abordado e discutido nos últimos anos, mas especialmente em 2020, tem sido um dos temas mais quentes em qualquer evento empresarial ou grupo de Whatsapp. Claro, estamos vivendo um momento único na história, onde o isolamento social nos proibiu de fazer uma série de atividades presenciais, e nos forçou a fazê-las de forma digital, e para migrar do presencial para o digital, é necessária uma… Transformação Digital

Mas você já parou para refletir ou pesquisar sobre o que é transformação digital? Gostaria de explorar um pouco este tema, antes de falar de Marketing Educacional. É difícil dizer a origem do termo Transformação Digital, mas sabemos que este conceito possui três pilares, também conhecidos como as três leis: 

  • Lei de Moore 
  • Lei de Butter 
  • Lei de Kryder 

A Lei de Moore 

A lei de Moore é baseada em uma projeção realizada por Gordon Moore, um dos fundadores da Intel, de que o número de transistores dos chips de computador teria um aumento de 100%, pelo mesmo custo, a cada período de 18 meses. Isso significa que a cada um ano e meio, a indústria conseguiria dobrar a capacidade de processamento dos chips de computadores.  

Por este motivo dizemos que o telefone celular que carregamos no nosso bolso tem mais capacidade de processamento que o computador que ajudou a NASA a enviar o homem para a Lua em 1969.   

Até os dias de hoje essa capacidade continua dobrando a cada 18 meses pelo menos e não sabemos quando isso deixará de ser verdade. 

A Lei de Butter 

Seguindo a mesma linha da Lei de Moore, a Lei de Butter, que foi diretor do departamento de Redes Óticas da Bell Labs, diz que a velocidade de comunicação terá um acréscimo de 100% a cada 9 meses. Em outras palavras, isso significa que a cada ano, vamos dobrar a capacidade de transmissão de dados.  

Talvez por isso a Netflix tenha tido tanto sucesso no streaming de vídeo, e a blockbuster tenha falido, pois o ato de ir até a locadora e alugar um ou dois filmes e depois ter que voltar para devolver, e ainda pagar multa se atrasar na devolução, se tornou inimaginável com as novas tecnologias disponíveis. 

Temos acompanhado a evolução da velocidade de comunicação e sabemos que com a chegada do 5G, a internet móvel atingirá um outro patamar, abrindo espaço para novas aplicações de tecnologia em nosso dia a dia. 

A Lei de Kryder 

Por fim, temos a lei de Kryder, que também segue o mesmo raciocínio das outras duas leis, e projetou que “a cada 18 meses a densidade de um disco magnético dobra, e o preço cai pela metade”. Podemos entender que a cada um ano e meio, aquele HD que você comprou para o seu notebook dobra de tamanho, e o preço cai pela metade. 

Por este motivo as redes sociais conseguem armazenar tudo que bilhões de pessoas postam e compartilham, sem te cobrar nada. O custo do armazenamento hoje em dia é muito baixo e permite guardar milhares e milhares de informações sobre tudo e sobre todos. E é também por isso que os serviços de armazenamento em nuvem, como Onedrive, Google Drive, DropBox e outros similiares cresceram tanto a um preço tão baixo. 

E esta tendência não deve parar, pois a indústria de tecnologia não para de pesquisar, inovar e lançar produtos cada vez mais poderosos. 

Transformação Digital 

Agora que já falamos sobre as três leis, vamos fechar o conceito de transformação digital: 

Aplicação de tecnologias digitais em todos os processos da empresa para melhorar a experiência do cliente, otimizar resultados e mudar a cultura organizacionalsempre com o foco na entrega de valor para o mercado em que a empresa atua. 

Em outras palavras, transformação digital é revisar seus processos, colocando o máximo possível de tecnologia em todos eles, mas sempre lembrando que você só muda processos se as pessoas estiverem abertas a isso (cultura). E o mais importante é que a mudança de processos deve ter como foco uma melhor experiência dos seus clientes (alunos em nosso caso), a otimização dos resultados da empresa (sua instituição de ensino) e gerando mais valor ao mercado, ou seja, os alunos que serão formados pela sua instituição. 

Recentemente li um artigo sobre os impactos do COVID-19 na educação, chamado “The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning”, que contém a seguinte frase (tradução livre): 

“Estamos vivendo um período de disrupção forçada onde métodos e técnicas que usávamos anteriormente não podem mais ser utilizados, por motivos que dificilmente poderíamos conceber que aconteceria, mas que nos colocam em uma condição completamente diferente. Talvez o século XXI e tudo aquilo que pensávamos sobre esse novo milênio parece começar agora…” 

E como fica essa disrupção forçada no Marketing Educacional? 

Transformação Digital no Marketing Educacional 

Se aplicarmos o conceito acima, de transformação digital na visão do marketing educacional, podemos elencar uma série de ações que podem ser realizadas pelas equipes de Marketing e Comercial das instituições de ensino, como: 

  • Prova digital 
  • Aprovação por ENEM 
  • Matricula online 
  • Assinatura de contrato digital 
  • Tour virtual 
  • Reunião online com coordenador pedagógico ou de curso 
  • Omnichannel para atendimento de leads e candidatos 
  • Uso de Inteligência Artificial para Lead Score (probabilidade de matricula) 
  • Entre tantos outros… 

Todas estas tecnologias estão disponíveis nos softwares da CRM Educacional, e estão ao alcance de toda instituição de ensino que entenda a importância de realizar esta transformação. Se quiser conversar diretamente conosco sobre este tema, pode clicar aqui que entraremos em contato contigo. 

Mas o mais importante é a mudança de modelo mental, não apenas do Marketing, mas de toda instituição de ensino, entendendo que o mundo mudou, as pessoas mudaram e as novas gerações que estão chegando nos colégios e faculdades, nasceram digitais. 

Sem essa visão, será cada vez mais difícil atrair e converter novos alunos para sua instituição de ensino. 

Sobre o autor:

Daniel Antonucci CEO e Co-Founder na CRM Educacional, empresa especializada em Captação, Permanência e Fidelização de Alunos, também atua como docente em cursos de MBA de Marketing e de Tecnologia da Informação e realiza palestras em diversas Faculdades e Universidades pelo Brasil. Possui formação em Inovação e Empreendedorismo em Stanford, MBA em Marketing pela ESPM e Mestrado em Gestão pelo Centro Paula Souza, onde desenvolveu pesquisa sobre Modelos de Maturidade de Gestão Acadêmica em Instituições de Ensino Superior, além de especialização em ferramentas de CRM como o Dynamics CRM da Microsoft. Atua também no Conselho de Administração de empresas de marketing e tecnologia.

COMPARTILHE:

Outras notícias Mais relevantes Últimos dias