(31) 2531-3161

Chat CRM Educacional

7º Panorama do Mercado Educacional Privado: qual a importância do Censo MEC para a captação de alunos nas IE?

7º Panorama do Mercado Educacional Privado: qual a importância do Censo MEC para a captação de alunos nas IE?

Publicado em 02 julho 2019 e escrito por

Outro dia, assistindo uma palestra sobre planejamento de campanhas de captação de alunos e inteligência de mercado na área educacional, o palestrante fez uma pergunta muito pertinente e que para minha perplexidade, possui pouquíssimas respostas corretas. 

A pergunta era: “onde vocês conseguem os números dos seus concorrentes, como alunos matriculados por curso por exemplo?” 

Sons de grilos ao fundo…. 

Nenhum suspiro do tipo “ah eu sabia, mas estava com vergonha de falar”. Os grilos ficaram mais altos. Bom, considerando a audiência que era 100% composta por profissionais da área de ensino, fiquei extremamente surpreso.

A resposta é simples: no Censo da Educação Superior do MEC. 

Agora vamos lá, considere as vantagens e desvantagens de atuar na área educacional. Quais são as maiores vantagens e maiores desvantagens para você, não como profissional, mas pensando no segmento de educação? 

Podemos considerar que é um segmento muito competitivo, que possui muitas regulamentações, com interferências e influências diretas do governo e que se trata de um segmento em estruturação – é relativamente novo no Brasil…. entre diversos outros pontos. 

Contudo, na minha opinião, a maior vantagem é que temos disponíveis dados do mercado. Dados muito confiáveis. Dados censitários – e o principal deles é o Censo da Educação Superior, divulgado anualmente desde 1995 pelo INEP, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

O CES (Censo Educação Superior) contém informações muito completas sobre as instituições de ensino públicas e privadas, cursos, alunos e professores. 

No Censo é possível saber a evolução do número de alunos por curso, tanto na modalidade presencial quanto nos cursos EaD, por instituição de ensino, como o aluno ingressou (Enem, vestibular tradicional, transferência etc…), quantos possuem bolsas e financiamentos e de qual tipo. 

Outros dados que podemos obter por este meio são o nível de qualificação, cor, faixa etária, sexo dos professores, como também as mesmas informações sociais e demográficas dos alunos. 

Referente as instituições, ainda é possível extrair dados sobre faturamento, investimentos em pesquisa, custos com a folha de pagamento de professores e técnicos. 

Contudo, é importante ressaltar que para preservar o sigilo de todos não há marcação, individualização por número de matrícula, nome ou CPF. 

Então para algumas informações devem ser utilizadas de projeções estatísticas, como por exemplo, transferenciais entre IES. É possível saber quantos se transferiram, mas não para qual ou quem. 

Enfim, são informações de extrema importância para a tomada de decisões, que auxiliam no planejamento estratégico e operacional, além da avaliação do seu mercado de atuação e o desempenho dos concorrentes. Acho que não é necessário dizer mais nada sobre a importância dessas informações, não é?

O censo é preenchido sempre em relação a base de alunos do ano, porém divulgado no ano seguinte. 

Então o censo de 2018 é referente a base de 2018, divulgado em 2019. Infelizmente temos um pequeno “gap” temporal de 3 semestres entre um e outro. 

Para você ver como são definidas as datas consulte o Diário Oficial da União. 

As informações para o Censo são de responsabilidade do pesquisador institucional de sua instituição, que é também uma excelente fonte para você tirar mais dúvidas. 

O upload é feito em um sistema eletrônico e por fim, com chances pequenas de fraude, pois os dados declarados pela IES são utilizados para fundamentar cálculos do IGC, CPC e outros benefícios ou obrigações definidas pelos órgãos reguladores.

Eu sugiro que na primeira vez que você baixar os arquivos do censo, seja por aqui.

Descompacte o arquivo, pasta “anexos” e abra e leia o excel “dicionário de dados”, onde você encontrará a definição das variáveis. 

Por exemplo, a variável “ingressantes” a primeira vista contempla os ingressantes do ano naquele curso em determinada IES. 

Por meio do dicionário você saberá que ela contempla o total de ingressantes entre 1 de janeiro e 1 de julho:

(dedicaremos outro artigo para discutir a maneira de utilizar e a validade de alguns dados, que já adianto que no meu ponto de vista, mesmo com alguns vieses são extremamente válidos).

E por fim, para o banco relativo a “alunos” você precisará de um programa estatístico para abri-lo, pois o banco tem mais de 11 milhões de linhas e o excel não dá conta. 

Disponibilizamos para vocês no link um banco filtrado em excel com informações referentes ao censo de 2017 com números de alunos ingressantes, matriculados e concluintes de todas as instituições do Brasil presencial e EaD. Para ter acesso, basta clicar neste link.

Considerando que o EAD passou por um mega crescimento nos últimos meses, analise com cautela as informações e aguarde pelo censo 2018 que será divulgado agora em setembro de 2019. 

  • Ingressantes: total de alunos que ingressaram entre 01/01/2017 e 01/06/2017.
  • Matriculados: Total de alunos cursando + concluintes total.
  • Concluintes total: igual a formados.

Tirou suas conclusões? A CRM Educacional está disponível para conversar sobre o mercado e como o trabalho bem realizado com dados censitários pode ser uma das chaves para o sucesso e sustentabilidade da sua instituição de ensino. 

Sobre o autor:

CRM Educacional

COMPARTILHE:

Outras notícias Mais relevantes Últimos dias