(31) 2531-3161
WhatsApp

Chat CRM Educacional

Sandbox no Dynamics 365 – limite de 2 minutos

Sandbox no Dynamics 365 – limite de 2 minutos

Publicado em 22 fevereiro 2014 e escrito por

Trabalhar com Sandobox no Dynamics 365 da Microsoft não é tão simples quanto pode parecer, a primeira vista. Você sempre quer extrair ao máximo o poder da plataforma e isso é muito bom, pois permite que novas aplicações surjam dentro do ecossistema e atendam cada vez mais necessidades de negócio.

Porém, quando estamos falando do Dynamics 365 temos que ter alguns cuidados no momento de criar nossos plugins e etapas customizadas pois, nesta modalidade, eles só podem ser executados em “sandbox mode“. Sandbox é um conceito de “caixa fechada” onde a plataforma disponibiliza recursos específicos para aquela instância do plugin ou etapa customizada que será executada.

Como o ambiente em nuvem (cloud) é compartilhado por diversas empresas, usuários e aplicativos, o sandbox mode tem algumas limitações para proteger as aplicações de outras aplicações que não foram muito bem escritas.
Uma destas limitações é o limite de dois minutos para executar um plugin ou etapa customizada, reduzindo muito a possibilidade de grandes processamentos.

Mas se existe a necessidade de executar tarefas de cálculos e processamentos que precisam acessar e manipular muitos dados, a saída é escrever uma etapa customizada que “dispare” uma outra etapa customizada por registro.

Por exemplo: Imagine que você tem uma lista de produtos e criou uma entidade customizada para lançar o valor do IGPM e, mensalmente, precisa recalcular os preços de seus produtos com base neste índice. Num ambiente on-premises você poderia simplesmente fazer um loop com todos os produtos ativos e aplicar o índice que tudo estaria resolvido. Mas se você estiver rodando sua aplicação no ambiente online e tiver uma grande quantidade de registros de produto, por melhor que seja seu código, dificilmente ficará dentro do limite de 2 minutos.

O que fazer? Escrever uma etapa customizada que seleciona todos os produtos ativos e dispara uma outra etapa customizada, para cada registro de produto, essa sim que fará o calculo do novo preço de acordo com o IPGM.

E para não ter que fazer um loop para realizar a chamada das etapas customizadas unitárias, a melhor prática é utilizar o método bulk insert. Falaremos sobre ele em outro post deste blog.

Sobre o autor:

Daniel Antonucci CEO e Co-Founder na CRM Educacional, empresa especializada em Captação, Permanência e Fidelização de Alunos, também atua como docente em cursos de MBA de Marketing e de Tecnologia da Informação e realiza palestras em diversas Faculdades e Universidades pelo Brasil. Possui formação em Inovação e Empreendedorismo em Stanford, MBA em Marketing pela ESPM e Mestrado em Gestão pelo Centro Paula Souza, onde desenvolveu pesquisa sobre Modelos de Maturidade de Gestão Acadêmica em Instituições de Ensino Superior, além de especialização em ferramentas de CRM como o Dynamics CRM da Microsoft. Atua também no Conselho de Administração de empresas de marketing e tecnologia.

COMPARTILHE: